Vídeo mostra em 1 minuto todo o tráfego aéreo do mundo

Vídeo mostra em 1 minuto todo o tráfego aéreo do mundo

Anúncios

Queres viajar no Transiberiano? Já o podes fazer online – vídeo

A viagem de comboio mais famosa do mundo já está online. A Google Rússia criou um site a partir do qual pode fazer a viagem virtual de nove mil quilómetros entre Moscovo e Vladivostok.




O vídeo cobre os seis dias de viagem do Transiberiano num lugar à janela enquanto a viagem de se desenrola em tempo real. Podes escolher se queres acompanhar as paisagens russas com o ruído das rodas nos carris, canções populares da Rússia ou ainda da leitura de clássicos russos como o “Guerra e Paz” de Tolstoi.

“Nós queríamos mostrar a beleza do nosso país. O Transiberiano é o cartão-de-visita único da Rússia. A ideia é trazer a viagem a pessoas que possam ter já pensado em fazê-la, mas que nunca a chegaram a marcar”, explicou ao Guardian Alla Zabrovskaya, porta-voz da Google Rússia.




Gaia tem teleférico quase pronto e já projecta outro até ao Porto

Enquanto o novo teleférico turístico da marginal de Vila Nova de Gaia vai passeando, para cima e para baixo, em fase de testes, a câmara liderada por Luís Filipe Menezes já projecta outro equipamento do género, mas para atravessar o rio Douro e marcar presença no Porto. Uma outra ligação, novinha em folha, entre a zona do Arrábida Shopping, em Gaia, e o Campo Alegre, no Porto. Os testes ao teleférico turístico de Gaia deixaram, ontem, muita gente de nariz no ar. E ainda mais quando, a meio da tarde, o presidente da Câmara de Gaia apareceu na zona de embarque, na marginal, para experimentar, pela primeira vez, a subida aérea até ao terminal da Serra do Pilar. O teleférico deverá entrar em funcionamento “em finais de Fevereiro”, mas não vai ser barato. O preço previsto, para uma viagem de ida e volta, deverá rondar os €9,5, sujeito a um desconto nos primeiros três meses de actividade. É uma viagem de cinco minutos, sobre os telhados do centro histórico da cidade e com o Douro e o Porto como vista privilegiada, que deixará o utilizador a uma altura máxima do solo de 35 metros.

Fonte: fugas

XX Feira do Fumeiro – Montalegre


É com neve, embora ao de leve, que a XX Feira do Fumeiro de Montalegre é inaugurada esta tarde a partir das 16 horas. Um evento, de porta aberta até domingo, que promete arrastar milhares de pessoas. Dias onde a romaria volta à capital do Barroso para o maior cartaz cultural da região.

Fazendo jus à tradição, é numa atmosfera pintada de branco que hoje, pelas 16 horas, é inaugurada a XX Feira do Fumeiro de Montalegre. Mais um condimento para visitar a capital do fumeiro, evento a ter lugar, até domingo, no pavilhão multiusos.

Para uma melhor orientação e acompanhamento do certame consulte o programa anexo.

Fonte: cm-montalegre

Desfruta o Gerês, caminhando…

O Gerês sempre simbolizou a harmonia entre o Homem e a natureza, numa partilha permanente de actividades e sentimentos, das gentes aliada à Natureza das inóspitas montanhas de granito moldadas pelo tempo. As águas correm cristalinas pelos ribeiros e o ar puro envolve a grande diversidade da fauna e da flora proporcionando um movimento contínuo de calma e prazer.


Trilho da Peneda

Este percurso está desaconselhado, de momento, porque apresenta alguns problemas de sinalização.

Percurso pedestre de Pequena Rota, sinalizado, de carácter ecológico, paisagístico e cultural (arquitectura rural e religiosa).

O percurso permite visitar os povoados da Peneda e da branda da Bouça dos Homens, ascender à Penameda e ao pântando da Chã do Monte (que outrora servia uma mini-hidríca para produzir energia para a Peneda).

Permite ainda conhecer a Fraga da Meadinha, muito procurada como local de escalada e o Santuário da Senhora da Peneda, local de procissões e romarias.

Localização: Peneda, freguesia da Gavieira, concelho de Arcos de Valdevez

  • Acesso: Parque de estacionamento da Peneda – Colado da Fonte – Portas – Bouça dos Homens – Penameda Pequena – Pântano – Meadinha – Peneda e regresso ao local de partida
  • Ponto de Partida / Ponto de Chegada: Parque de estacionamento da Peneda
  • Extensão : 8,2 km
  • Duração : Cerca de 4 horas
  • Dificuldade : Média
Também pode consultar aqui o folheto do percurso: frente e verso.

Programa "Arte, Política, Globalização"

Programa integrado na Exposição “Às Artes, Cidadãos!”

Arte, Política, Globalização

Até 13 Mar 2011

Activismo, cidadania, revolução, utopia, democracia, comunidade, são alguns dos conceitos subjacentes a este programa, estruturado de modo a incluir diferentes formatos – conferências, seminários, conversas, sessões de cinema e projectos performativos – na perspectiva de constituir uma plataforma de pensamento e de acção que cruze fronteiras disciplinares, geográficas e teóricas, sublinhando a relevância do político nas práticas artísticas da actualidade.

Monte Roraima : a maior montanha plana do mundo

Na América do Sul, o monte Roraima, um dos mais altos planaltos da região, tem duas características pouco comuns: além de se estender por três países (Venezuela, Brasil e Guiana), é completamente plano. Alvo de lendas e superstições, é hoje tema de documentários sobre a Natureza, explorações científicas e escaladas para os mais aventureiros.
































O estado de Roraima fica na região Norte do Brasil e confina a norte e a noroeste com a Venezuela, a leste com a Guiana, a sudeste com o estado do Pará e a sul e a oeste com o estado de Amazonas. A capital é Boa Vista, onde vive mais de metade da população do estado. A área do território de Roraima é de 224 299 km2 e a população, a menor de todos os estados brasileiros, é de 403 344 habitantes (censo de 2006). A densidade populacional é igualmente a mais baixa de apenas 1,79 hab/km2. A esperança de vida é de 69,0 anos de idade. O nome Roraima vem do yanomani (língua do povo índio que habita a região) e significa serra verde.
O relevo é caracterizado por planaltos a norte e a leste onde se encontram os pontos mais elevados, como o monte Roraima com 2.739,3 m de altitude na serra de Pacaraima. Os planaltos até 200 m de altitude fazem parte do planalto norte-amazónico, para oeste. Os rios que correm pelo território roraimense fazem parte da bacia hidrográfica do Amazonas. Os rios mais importantes são o Branco, o Uraricoera, o Catrimani, o Alalaú e o Tacutu. A vegetação é dominada pela floresta amazónica excepto por uma faixa a leste caracterizada pela presença do cerrado. O clima encontra-se dividido entre equatorial, na região pertencente à floresta amazónica, e tropical, na região oriental. As temperaturas variam de acordo com a altitude, com valores médios de 20ºC nas terras altas e de 38ºC nas terras ao nível do mar.
Desde o século XVI que o território do que é hoje Roraima foi disputado por espanhóis, portugueses, holandeses e ingleses. A ocupação efectiva destas terras só começou, no entanto no século XVIII, com a construção do Forte de São Joaquim, no município da Boa Vista do Rio Branco. Em 1943 passou a território federado do Rio Branco, em 1962 mudou o nome para Roraima e em 1988 obteve o estatuto de estado federado. Desde os anos 60, com o desenvolvimento das regiões do interior, vários investimentos foram feitos na região. As principais riquezas exploradas são o gado, a castanha-do-pará, a madeira, o ouro e a cassiterite.

Como referenciar este artigo:
Roraima. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2011. [Consult. 2011-01-21].
Disponível na www: .